CREATIVE STAR: ANA CLARA WATANABE

Começando o ano com um bate-papo com a estudante Ana Clara Watanabe. Ela foi a ganhadora do concurso de 2019 da graduação em Moda da FAAP, em São Paulo, e via cursar um Short Course na UAL este ano oferecido pela Language Partners. Abaixo, ela conta um pouco mais sobre o seu trabalho e as expectativas para o curso.

LP – CONTE-NOS UM POUCO MAIS SOBRE O SEU TRABALHO DE GRADUAÇÃO QUE GANHOU O PRÊMIO

ACW –  Desde o início da faculdade eu sempre trabalhei com temas nacionais. Cresci no interior de São Paulo e minha família sempre foi muito ligada ao carnaval e muito apaixonada por MPB, Bossa Nova e samba. Dessa forma, busquei trazer essas referências que permearam a minha infância para as minhas criações durante toda a minha graduação, além de apresentar técnicas têxteis manuais como crochê, tricô e bordado que aprendi com a minha avó.

A Tropicália sempre foi um movimento musical que me deixou intrigada. Queria compreendê-la como um todo. Um todo que engloba a história do país e seu povo; que revisita o folclore nordestino, o samba, a bossa nova, o candomblé, o rock n’roll americano; que exalta figuras autênticas, como o apresentador Chacrinha, Carmen Miranda, Oswald de Andrade, João Gilberto; que se apropria do estereótipo do “país tropical” para construir um som universal que se apresentasse como algo novo, moderno e brasileiro.

Dessa forma, a coleção “Geleia Geral: a antropofagia tropicalista surgiu do interesse em entender como o movimento Tropicalista se formou a partir de outros movimentos e como essas propostas distintas se coincidem, sendo elas um desdobramento das propostas da primeira fase do Modernismo Brasileiro e da Antropofagia de Oswald de Andrade. Dessa forma, os movimentos escolhidos para o estudo foram a Poesia Concreta, o Cinema Novo e as obras de Hélio Oiticica.

LP – VOCÊ JÁ CONHECIA A UAL? QUAL FOI O SHORT COURSE QUE VOCÊ ESCOLHEU?
ACW- . Já conhecia a faculdade sim e sempre tive muito interesse em estudar na Central Saint Martins. Já havia ido para Londres para estudar e minha meta era voltar para a cidade para poder cursar minha pós-graduação ou mestrado na UAL.

O curso de Verão que escolhi foi o Knitwear for Fashion para Iniciantes, pois como sempre me interessei pela parte têxtil dos processos de coleção, entender como funciona o tricô de maquinário será essencial para que eu possa aplicar mais pra frente ao conhecimento têxtil manual que já tenho.

LP – COMO VOCÊ ACHA QUE O CURSO NA UAL VAI AJUDAR NA SUA CARREIRA?

ACW-  Acredito que o entendimento da matéria-prima, saber do que ela é feita e o processo de criação do material colabore muito para a criação de uma coleção ou de um produto. Dessa forma, escolhi o curso de Knitwear for Fashion porque pretendo trabalhar na área têxtil, pois tendo conhecimento da parte de tecelagem, do maquinário e o que pode ser feito, eu poderei criar diferentes matérias-primas de acordo com o que eu for imaginando, apresentando um produto único e pensado do começo ao fim

LP – QUAIS SAO SEUS PLANOS PARA O FUTURO?

ACW-  Meus planos futuro incluem expor a coleção “Geleia Geral: a antropofagia tropicalista” em algum galeria de artes e continuar estudando para que eu possa lançar mais projetos autorais bem embasados e com matérias-primas alternativas. Pretendo também trabalhar na parte têxtil ou de estilo de alguma marca, conciliando uma linha mais comercial com algo mais autoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *